fbpx

As notícias sobre os aumentos de preços de consumíveis continuam e, desta vez, chegam através da Flint Group Packaging, que anuncia aumentos nas linhas de tintas e vernizes para os mercados de Embalagens Flexíveis, Papel & Cartão e Narrow Web. Os aumentos variarão consoante o produto e serão aplicados ao longo dos últimos meses de 2021.

flint group inks

As condições são cada vez mais desafiantes em todas as cadeias de fornecimento e pioraram durante o período de verão, à medida que a disponibilidade de  matérias-primas importantes, assim como o custo com as embalagens e a logística têm piorado. A empresa confirma aumentos de custos a níveis extraordinários e muitas matérias-primas fundamentais estão em alocação na sequência de numerosos eventos de força maior.

Resinas (tanto UV como convencionais), Pigmentos, Dióxido de Titânio (Ti02) & Químicos Orgânicos representam a maioria dos aumentos. Doug Aldred, Chief Commercial Officer – Flint Group Packaging disse: "É evidente que as pressões inflacionistas estão a ter um efeito considerável nas nossas cadeias de abastecimento. A concorrência de recursos e energia nos mercados ainda a recuperar dos efeitos da pandemia global é um catalisador para aumentos de preços a uma escala nunca antes testemunhada. Continuamos a enfrentar incansáveis ventos de proa, em várias categorias de compras."

Emmanuel Bareaud, Presidente da Flint Group Narrow Web nota: "A escassez aguda de matérias-primas essenciais está a comprometer o fornecimento de todas as nossas principais matérias-primas – a situação é particularmente pronunciada para os iniciadores fotográficos. Juntando isto à pressão que a indústria mundial do transporte de mercadorias está a sofrer e é evidente que os custos continuarão a aumentar. Na verdade, algumas matérias-primas estão a atingir picos de custos não testemunhados em vinte anos ou mais."

Além disso, Aldred diz: "A segurança do abastecimento é a nossa prioridade número um. Apesar das condições sem precedentes, estamos completamente comprometidos com os nossos clientes e colaboraremos com todos os nossos parceiros globais da cadeia de fornecimento, de forma a mitigar o maior número possível de efeitos negativos."

Apesar das expectativas de que as condições atuais continuem a deteriorar-se até 2022, o negócio continua a investir nos seus ativos, capacidades e eficiências operacionais para mitigar os efeitos adversos, sempre que possível. No entanto, tornou-se claro que estas atividades por si só não serão suficientes; quando os contratos o permitirem, a empresa procurará recuperar os custos através de uma combinação de otimizações de produtividade extensivas, aumentos de preços, indexação e sobretaxas temporárias, refere.