fbpx

O Grupo Garland abriu um novo centro logístico, em Alcochete, com 15000 m2 e capacidade para movimentar 26 000 paletes.

O centro permite aumentar a representação na área sul do país e equilibrar a sua cobertura nacional. Só em 2022, com a nova abertura e a conclusão de um centro logístico em Valadares (Vila Nova de Gaia), a empresa aumentou em 78% o seu parque logístico. A empresa passou de um parque com 91.500 m2 para um com 163.000 m2, distribuídos por centros logísticos em Cascais (7.000 m2), Alcochete (15.000 m2), Aveiro (35.500 m2), Vila Nova de Gaia (91.500m2) e Maia (14.000 m2).

Garland Ricardo Sousa CostaRicardo Sousa Costa

“Já tínhamos uma boa cobertura das áreas norte e centro do país, onde se concentra um maior número de empresas industriais, e queríamos que a nossa expansão, sobretudo neste período em que temos sentido uma maior procura pelos nossos serviços a nível nacional, ficasse mais equilibrada. Com este novo armazém, passamos a disponibilizar dois centros logísticos modernos, seguros e com boa performance ambiental para cobrir toda a área sul do país”, explica Ricardo Sousa Costa, membro do conselho de administração do Grupo Garland e CEO da Garland Logistics.

Garland Alcochete

Segundo o responsável, a Garland está a desenvolver uma forte aposta comercial nesta zona do país e cerca de 30% do novo centro logístico de Alcochete está já ocupado. “Esta aposta a Sul é mais uma meta relevante na história da Garland Logistics, pois a partir deste momento o grande desafio é passar a discutir a liderança do mercado logístico nacional”, acrescenta Ricardo Sousa Costa.

O parque está equipado com um sistema de sprinklagem e dispõe também de uma nave com temperatura controlada, assim como 38 cais desnivelados.