fbpx

Um novo relatório mostra que os retalhistas estão a utilizar a tecnologia RFID nas lojas para melhorar a rentabilidade. Utilising RFID in Retailing: Insights on Innovation destaca como as empresas estão a empregar a tecnologia para novas finalidades.

Demonstra o valor que a tecnologia traz para os seus negócios e o impacto que está a ter nos resultados.

RFID reading© Checkpoint Systems

Da autoria de Adrian Beck, da Universidade de Leicester e do ECR Retail Loss Group, e com o apoio da Checkpoint Systems, o relatório afirma que os retalhistas referem utilizar a RFID para otimizar o processo de auditoria (como uma alternativa aos inventários organizacionais pouco frequentes), o que não só proporciona poupanças de custos, mas fornece também informações regulares relativamente ao estado dos inventários.

O autor Adrian Beck diz: "Pesquisas anteriores revelarem que, no contexto de retalho adequado, as tecnologias RFID podem oferecer benefícios claros em termos de precisão do inventário e fornecimento de dados valiosos. Neste estudo queríamos descobrir como a sua utilização evoluiu ao longo do tempo – perceber como é a inovação, bem como aprofundar os benefícios e limitações da tecnologia. Enquanto alguns retalhistas estão claramente a testar os limites no que diz respeito à utilização de RFID, outros adotaram uma abordagem muito mais incremental e gradual à sua aplicação."

Mariano Tudela, Vice-Presidente de Vendas na Europa, da Checkpoint Systems acrescentou: " Uma das evoluções chave para a RFID, recentemente, foi no retalho omnicanal e particularmente no seguimento da pandemia de COVID-19 é uma área que prevemos que se desenvolva consideravelmente no futuro. A tecnologia RFID é a única forma de garantir uma estratégia omnicanal bem-sucedida e os retalhistas que não adaptem a sua oferta possivelmente vão ficar para trás."

Revelou também que a utilização da RFID tem um impacto significativo nos processos da loja. Algumas empresas estão agora a utilizar os dados para melhorar as atividades de negócio, tais como reduzir os stocks fantasma, melhorar a pesquisa rápida de stock, encontrar tarefas e desenvolver uma capacidade de envios desde a loja (SFS) eficiente.

Além do modelo de retalho mais tradicional, a RFID foi vista como um facilitador no fornecimento de retalho omnicanal. Sem a precisão do inventário fornecida pela RFID, poucos retalhistas acreditavam que conseguiriam utilizar de forma fiável as suas lojas como centros de processamento de encomendas online. Na realidade, um dos retalhistas admitiu disponibilizar o stock das lojas com RFID apenas para esta finalidade.

A utilização da RFID para melhorar a precisão das encomendas online também se está a tornar cada vez mais comum de forma a reduzir erros no processo de seleção e embalagem, melhorando assim a satisfação do cliente. Um retalhista indicou uma redução de 90% em encomendas incorretas e reclamações dos clientes desde a introdução da RFID no processo. 

Olhando para o futuro, uma área em que os benefícios da RFID começam a ser testados é nas caixas de pagamento self-service (SCO). Embora atualmente limitada devido à necessidade de ter uma estratégia de etiquetagem 100% SKU, os retalhistas estão a começar a reconhecer os benefícios que a tecnologia pode oferecer, incluindo maior velocidade de finalização da compra e redução da possibilidade de leitura dupla, melhorando assim o serviço ao cliente.

Outra área na qual os retalhistas indicaram também estar a colher os benefícios da RFID foi a prevenção de perdas. Embora nenhum dos entrevistados tenha argumentado que a redução de perdas foi a principal razão para investir na RFID, muitos reconheceram que beneficiam da mesma, utilizando a tecnologia para lidar com fraudes de reembolso, permitir a criação do perfil do produto de perda dinâmica, gerir fraudes eletrónicas e identificar produtos furtados.

 

Com Newsline